quinta-feira, 30 de outubro de 2008

À minha irmã

Dê,

Não lhe agradeci por ter cuidado de mim
como se fosse sua filhinha quando éramos pequenas.

Não lhe agradeci por ter me apresentado o mundo real.
Não lhe agradeci por ter arrumado o caminho pra eu seguir.
Não lhe agradeci por me levar nas festas com as suas amigas.

Não lhe agradeci por ter me dado as mãos
na primeira excursão do colégio.

Não lhe agradeci por levar-me aos seus passeios junto ao seu primeiro namorado.

Não lhe agradeci por ter me emprestado tantas bonecas,
maquiagem, sapatos, blusas e saias.

Não lhe agradeci por ter dividido o quarto comigo por vinte anos.
Não lhe agradeci por ter guardado tantos segredos.
Não lhe agradeci por me ajudar nas lições de casa.

Não lhe agradeci por ser a mais vaidosa
e me deixar ser a mais largada.

Não lhe agradeci por ter me ensinado a sorrir.
Não lhe agradeci por ter me ensinado a sambar.
Não lhe agradeci por ter me feito chorar quando foi para longe.
Não lhe agradeci por ter me ensinado que nem todo o rancor se guarda.
Não lhe agradeci por mostrar o verdadeiro significado de ser irmão.

Hoje, quero agradecer por tudo isso, e mais um montão de coisas que é impossível de contar aqui.

Obrigada por ser minha irmã, companheira, comadre e amiga!

5 comentários:

Je disse...

Aww que lindo, Si.

Ce disse...

Amei Si! Mto lindo mesmo!

mai / sonia disse...

hoje eu tava conversando com a minha mãe:

"mãe, não lembro quase nada da infancia, adolescencia..."

"é só começar a pensar, lembrar de alguma pequena coisa que as outras lembranças vão chegando"

daí de ler você aqui, veio um montão de lembranças:

da sua casa, quando eu e a denise fazíamos trabalho de escola lá naquele quartinho do fundo. e eu fiz com ela um livrinho chamado "a boneca de pano"

e seu quintal enorme e cheio de plantas. e os cachorros. e a sua tia que fazia bolinho de arroz e suco pra gente.

a parede do seu quarto que eu morria de vontade de descascar.

de quando eu dormia aí. a dê me contou que um dia eu e você conversamos dormindo. algo sobre um triciclo... hihi! nessa época eu tava na quinta série.

era véspera de irmos pra peruíbe. lá vocês riram quando me viram de biquini porque eu era magrela e eu fiquei super encanada. comecei a usar camisetões enormes dos meus irmãos! rs!

isso era um ano antes do primeiro encontro cultural do colegio são bernardo, com flavio tocando patience dos guns and roses. com os meninos lindos da 8a serie, a la barrados no baile.

e tinha os bailinhos na casa da isis / thais. e tinha: ciro, alexandre, hebert, filipe, marina,...

anos depois: the léo, burdelis, alex, flavio, joão,...

depois vamos fazer uma lista das pessoas que a gente lembra? quanta coisa boa, né? e coisas difíceis também.

vez ou outra eu sinto um certo alívio de ter "crescido". não era mole ser criança e adolescente na escola. no fim das contas, acho que o melhor momento é agora mesmo. e olho você, e sua hermana, fico feliz e orgulhosa. vocês são mulheres lindas e muito especiais.

obrigada por muita coisa também, si.

obrigada pelas caronas até a faculdade, ida e volta contando os causos do dia, rindo das bobagens, debatendo os assuntos importantes.

obrigada por mostrar caminhos de delicadeza no meio da 'vida loca'. por sua integridade, seu carinho, sua postura diante da vida, sempre exemplo.

obrigada pelo dia de hoje.

pra você, minha amizade e meu carinho sempre.

sonia disse...

não sei se você se lembra da clarissa passos... ela era mais velha que a gente lá no colégio são bernardo. hoje ela escreve pro 'garotas que dizem ni', você conhece?

achei um artigo impagável sobre algumas coisas da nossa escola.
dá uma olhada. morri de rir!

http://garotasquedizemni.ig.com.br/archives/001629.php

beijos!!

sonia disse...

este também é muito bom, sobre são bernardo do campo:
http://garotasquedizemni.ig.com.br/archives/000675.php